Please reload

Outros escritos

Poesia não escrita do poeta que não sabe apagar

Eis a folha a chorar

 

O poeta que escreve sem folha 

Não diz o não dito 

Que jaz na imensidão do inimaginável 

Branco

 

Pretos, azuis e vermelhos escorrem 

Lágrimas

 

Eis o lápis a sorrir

 

O poeta que escreve em folha 

Tem o dito 

O imaginável 

Colorido

 

Verdes, azuis e vermelhos correm 

A folha, agora, sorri 

Em lágrimas

 

Fez-se, ali, poesia 

 

Eis a borracha

 

Please reload